18/04/2017

PGR ABRE PROCESSO DE INVESTIGAÇÃO SOBRE VIOLÊNCIA POLICIAL CONTRA MANIFESTANTES DE LUANDA E BENGUELA


PGR ABRE PROCESSO DE INVESTIGAÇÃO SOBRE VIOLÊNCIA POLICIAL CONTRA MANIFESTANTES DE LUANDA E BENGUELA
Lobito, 18-04-2017

Hoje 18 de Abril de 2017 a Associação Omunga através do seu representante em Luanda, foi ouvida pela digníssima procuradora Drª Elizeth Paulo junto dos serviços de investigação criminal (SIC) devido à participação crime endereçada à PGR.

Na participação crime consta a Repressão Sangrenta contra os manifestantes, ocorrido nas cidades de Luanda e Benguela no dia 24 de Fevereiro de 2017.  De salientar que os organizadores, pretendiam nessa data, exigir a demissão de Bornito de Sousa do cargo de Ministro a Administração do Território do Governo de Angola, considerando que existe incompatibilidade com a sua possível inclusão na lista de candidatos do MPLA às eleições de 2017.

Por sua vez, a OMUNGA tomando conhecimento da acção perpetrada pela policia nacional contra os manifestantes das duas cidades, ambos do movimento revolucionário, endereçou uma carta datada de 28 de Fevereiro do corrente ano ao Procurador-Geral da República no sentido de investigar e consequentemente a abertura de um processo crime.

Foi aberto hoje um processo crime com o número 777/17-A.  Inicialmente a digníssima procuradora ouviu apenas o Sr. João Malavindele Manuel como activista e representante da OMUNGA em Luanda que se fez acompanhar de provas que demonstra a violência ocorrida durante a manifestação. Quanto aos lesados e aos organizadores das manifestações serão notificados para prestarem declarações e ao mesmo tempo apresentarem outras provas que podem fazer parte do processo.


De acordo com a disponibilidade da digníssima procuradora, no dia 25 do corrente mês deverá receber em audiência os lesados ou testemunhas (da manifestação de Luanda) mediante a confirmação dos mesmos, enquanto que para os lesados ou testemunhas de Benguela serão ouvidos a nível local com a anuência de Luanda.

14/04/2017

DOMINGAS JORGE CONTINUA A RECLAMAR DA ADMINISTRAÇÃO DO LOBITO


DOMINGAS JORGE CONTINUA A RECLAMAR DA ADMINISTRAÇÃO DO LOBITO
Lobito, 14-04-2017

Em meados de Março, depois de uma chuva, uma árvore da via pública tombou, destruindo parcialmente o muro da residência nº 10, localizada na rua da Bolama, Bº da Luz, na cidade do Lobito.

A proprietária da referida residência, solicitou a intervenção da administração municipal mas sem qualquer resultado, no início. A referida árvore tombada que se apoiava no telhado tinha também o seu peso sobre os cabos eléctricos da iluminação pública e sobre o gradeamento do muro. A situação em que se encontrava colocava em perigo os moradores e peões.

Depois de muita insistência e da OMUNGA ter solicitado a intervenção da administração para a remoção da referida árvore sobre a residência, que veio a ocorrer cerca de um mês depois, deixando assim de ser uma ameaça.

Infelizmente, os trabalhadores dos serviços comunitários, deixaram no passeio o tronco, considerando ser uma responsabilidade dos moradores retirarem agora o tronco.

Domingas Jorge chama à responsabilidade da administração municipal do Lobito para que retire o tronco caído e que faça uma inspecção às demais árvores, já que na sua opinião, "existem outras árvores na rua em eminência de caírem, declarando que “depois de 20 dias é que vieram aqui bem nervosos e ainda tiveram coragem de me perguntar se a senhora tem dinheiro. Se isso é trabalho deles, se nós pagamos impostos, se é trabalho do Estado, eu tenho que pagar? Porque aqui tinha perigo, perigo da energia e tinha perigo das crianças. Isto vai ficar assim bem feio na rua? E se vier uma visita de fora, fica bonito?”.

A moradora ainda recomenda que perante estas situação, “tem mesmo que os chamar [a administração] porque se isso é um trabalho que posso fazer, eu posso fazer, mas isto é trabalho da administração...” e concluiu dizendo que “naquele tempo aqui, havia as pessoas que varriam na rua, agora já não tem, mas nós também conseguimos varrer na rua.


A OMUNGA já interveio de novo solicitando a intervenção urgente da administração municipal do Lobito para a remoção do referido tronco.



ELEIÇÕES LIVRES JÁ! - QUE ESTA PAZ SEJA CONTÍNUA E NUNCA MAIS TERMINE - MENSAGEM DAS AUTORIDADES TRADICIONAIS DO CAIMBAMBO

Fernando Soma, secretário do regedor do Caimbambo

ELEIÇÕES LIVRES JÁ! - QUE ESTA PAZ SEJA CONTÍNUA E NUNCA MAIS TERMINE, MENSAGEM DAS AUTORIDADES TRADICIONAIS DO CAIMBAMBO
Lobito, 14 de Abril de 2017

Fernando Soma, secretário do Regedor do Caimbambo, considera que “as eleições são um grande acontecimento onde todos nós e aqueles que completam os 18 anos de idade terão o direito de escolher aquele que será o dirigente.”

Disse ainda à equipa do projecto “Eleições Livres Já!” que, nos outros países onde já não existe guerra, acontecem regularmente eleições para escolher aquele que vai governar, o dirigente que governará melhor o país.

Por isso adiantou que “já que estamos em tempo de paz, queremos que esta paz seja contínua e nunca mais termine.”

Por último, apelou para que “toda a maldade que está no coração dos governantes que tem causado confusão entre as pessoas, a maldade que também está entre a juventude, que termine para sempre, porque estamos numa paz que nós construímos e o que nós queremos é união, que haja tranquilidade no país, onde cada pessoa escolhe livremente o seu governante. É este o acontecimento que se vai realizar no nosso país.


13/04/2017

PROJECTO COM CRIANÇAS CONTINUA EM ESCOLAS DO LOBITO

Alunos em sessão teórica da oficina de vídeo/jornalismo

PROJECTO COM CRIANÇAS CONTINUA EM ESCOLAS DO LOBITO
Lobito, 13-05-2017

Com o apoio da embaixada do Canadá e da Christian Aid, a OMUNGA deu arranque a actividades junto de crianças de 3 escolas primárias públicas do Lobito, nomeadamente do Bº da Luz, do Ngolo D’areia e do 27 de Março.

As actividades pretendem desenvolver nas crianças uma consciência ambientalista e de cidadania, através do desenvolvimento de habilidades, conhecimentos e de valores que permitam uma melhor integração da escola nas comunidades.

Desenvolvem-se diferentes oficinas como de vídeo/jornalismo, capoeira e teatro, para além de visitas direccionadas.
Alunos em visita ao atelier "Era Uma Vez"

Após as visitas, as crianças são orientadas a fazerem pesquisas sobre os temas abordados e posteriormente, fazerem apresentações nas escolas onde se envolvem as demais crianças, professores e encarregados de educação.

Para que as referidas apresentações tenham realmente o impacto desejado, avaliou-se o nível do conhecimento das crianças em relação ao uso do computador. Assim, elas vão começando a aprender o seu manuseamento e a utilização de alguns programas como o power point.

As crianças vão ainda organizar jornais murais onde podem publicar informações referentes à escola, à comunidade ou outras informações que considerarem úteis. Mais tarde, pretende-se que cada escola tenha a sua página no facebook. Para isso está-se ainda em discussão sobre a melhor forma e as regras a implementar já que os utilizadores são crianças e adolescentes e portanto devem ser protegidos dos perigos das redes sociais.

Depois de dois meses de arranque do projecto, ouviram-se crianças da escola do 27 de Março, da oficina de vídeo/jornalismo que neste momento estão precisamente a iniciar o uso do computador.



Aproveitou-se ainda para ouvir a avaliação que fazem os monitores destas oficinas.





05/04/2017

COMITÉ PROVINCIAL DE DIREITOS HUMANOS TOMOU POSSE HOJE EM BENGUELA

Membros empossados (ao fundo)

COMITÉ PROVINCIAL DE DIREITOS HUMANOS TOMOU POSSE HOJE EM BENGUELA
Lobito, 05-04-2017

Na manhã de hoje, quinta-feira (5), realizou-se o acto formal de tomada de posse dos membros do Comité Provincial de Direitos Humanos de Benguela (CPDHB), numa cerimónia que teve lugar no salão nobre da Administração Municipal de Benguela.

A sessão foi presidida pelo Governador da Província, Engº Isaac Francisco Maria dos Anjos que reconheceu que embora seja um imperativo legal a constituição deste comité, problemas diversos levaram à sua concretização tardia.

Durante a sua intervenção, considerou que realmente a matéria de direitos humanos desse ser monitorada e acompanhada por um órgão independente.

Este é o facto que leva a OMUNGA a considerar que, embora deva ser visto como um passo importante, a constituição do CPDHB, não é ainda o objectivo já que o mesmo não representa na prática esse órgão independente. Devemos lembrar que o Comité é constituído por representantes das instituições públicas (do executivo e do judiciário), coordenado pela representante do Ministério da Justiça e dos Direitos Humanos, e também alguns representantes da sociedade civil, seleccionados pelo Ministério da Justiça e Direitos Humanos e das autoridades tradicionais.

A OMUNGA avalia a importância deste comité, enquanto um espaço de mediação, negociação e prevenção e não tanto enquanto um espaço decisor e de solução efectiva de violações de direitos humanos.

No entanto, mais uma pedra foi lançada no alicerce do reconhecimento efectivo da importância dos Direitos Humanos a nível de Benguela e do país.

ELEIÇÕES LIVRES JÁ! CIDADÃOS ENVIAM MENSAGENS DE PAZ PARA AS ELEIÇÕES DE 2017

Que haja tranquilidade e paz na nossa terra - Florença

ELEIÇÕES LIVRES JÁ! CIDADÃOS ENVIAM MENSAGENS DE PAZ PARA AS ELEIÇÕES DE 2017
Lobito, 05-04-2017

O processo eleitoral 2017 está a caminhar a passos largos. É assim que formalmente, a fase do registo eleitoral teve o seu término a 31 de Março último.

Depois de 15 anos de se ter assinados os acordos de paz entre o governo e a UNITA, continua-se a trabalhar no sentido de haver realmente uma paz efectiva e a reconciliação nacional.

Com este propósito, vários cidadãos ouvidos pelo repórter comunitário Eduardo Ngumbe, deixaram a sua mensagem de paz para as próximas eleições.

03/04/2017

COMITÉ PROVINCIAL DOS DIREITOS HUMANOS DE BENGUELA VAI TOMAR POSSE


COMITÉ PROVINCIAL DOS DIREITOS HUMANOS DE BENGUELA VAI TOMAR POSSE
Lobito, 03-04-2017

Será já na próxima quarta-feira, 5 de Abril, que tomará posse o Comité Provincial dos Direitos Humanos de Benguela.

O acto está previsto para as 8 horas no salão nobre da Administração Municipal de Benguela e será dirigido pelo Governador Provincial, Engº Isaac Maria dos Anjos.

Para além dos 20 membros a empossar, entre os quais o representante da OMUNGA, estarão presentes alguns convidados.

Desejamos que este acto não seja um mero formalismo mas que represente realmente um crescente reconhecimento da importância dos Direitos Humanos na província e em Angola.